Oliver Moulin (Divulgação)

A noite de quinta-feira, 16.12, do XIII VIRTUOSI celebra a obra do compositor romântico húngaro Franz Liszt antecipando as comemorações dos 200 anos de seu nascimento completados em 2011. Apresentado pelo BNDES, o festival é produzido e idealizado pelo casal Ana Lúcia Altino e Maestro Rafael Garcia. O VIRTUOSI vai até o dia 19 de dezembro, no Teatro de Santa Isabel. Entrada gratuita.

Para celebrar as obras de Franz Liszt, o festival convidou, em parceria com o Consulado Geral da França no Recife, o pianista francês Olivier Moulin que interpretará um recital com obras expressivas e de grande dificuldade técnica do compositor como Impromptu, Funérailles, Totentanz, entre outras. O pianista, que passou pelas principais escolas da França e coleciona prêmios internacionais, é especialista na obra do compositor romântico e, em 2011, lançará um disco solo dedicado a Liszt.

As comemorações fazem parte da Série Vicente Fittipaldi que começa a partir das 20h. Ainda na noite de quinta-feira, na segunda parte da série, o festival convidou o quarteto de cordas dinamarquês Arild Kvartetten para interpretar o Quarteto No. 8 de Shostakovich dedicado pelo compositor “às vitimas do facismo e da guerra”. Desde sua estréia em 2008, o grupo formado por membros da Orquestra Real da Dinamarca e da Orquestra Sinfônica de Odense vem surpreendendo pela sua maturidade e elegância na forma de tocar.

Salão Nobre – Para a tarde de quinta-feira, às 17h, o VIRTUOSI convidou três astros da música de concerto para uma tarde de sonatas, entre elas as Sete Variações sobre “Bei Männern welche Liebe fühlen’ de A flauta mágica de Mozart, WoO46 em mi bemol maior. Os convidados são o pianista filipino Victor Asuncion, o violinista americano Benjamin Sung e o violoncelista Joseph Johnson, dono de um magnífico violoncelo Juan Guillami de 1747.

A programação do Salão Nobre continua, às 18h, com o lançamento do livro O Quinteto Para Piano no Século XIX: Brahms Opus 34 de autoria da produtora e pianista Ana Lúcia Altino. O trabalho é resultado da sua tese de doutorado na Universidade de Boston e aborda o desenvolvimento do Quinteto para piano e cordas, um dos mais importantes gêneros camerísticos. O livro tem incentivo do Funcultura e foi editado pela CEPE. Para celebrar o lançamento, o Ensemble São Paulo interpreta a reconstrução do Quinteto para piano e cordas de Brahms realizado pela autora.

XIII VIRTUOSI
13 a 19 de dezembro de 2010
Olinda – Convento de São Francisco
João Pessoa – Igreja da Misericórdia
Recife – Teatro de Santa Isabel