GALERIA – IX Virtuosi de Gravatá (9º Dia)

Fotos: Vanessa Bastos

VIRTUOSI ENCERRA TEMPORADA 2017 COM APRESENTAÇÃO DE JOVENS INSTRUMENTISTAS

O IX Virtuosi de Gravatá terá encerramento especial neste domingo (30). O festival, além de realizar uma fina programação musical, é responsável pelas masterclasses (aulas dadas por especialistas) para instrumentistas de violino, viola, cello e contrabaixo. A banda formada por 36 estudantes de música realiza o concerto de encerramento sob a regência do Maestro Rafael Garcia, às 11h, na Igreja Matriz de Sant’Ana, com entrada gratuita.

O programa de masterclass do IX Virtuosi de Gravatá contou com aulas ministradas pelos músicos Hi-Jia Susanne Hou e Yannos Margaziotis (violino); Rafael Altino (viola); Leonardo Alrino (cello) e Pabro Solis de La Paz (contrabaixo). Além dos pernambucanos, as classes receberam estudantes vindos de São Paulo, Rio Grande do Norte e Bahia. O programa da apresentação de encerramento inclui peças de Villa Lobos, Händel e Strauss. Confira a programa completo:

IX VIRTUOSI DE GRAVATÁ
DOM 30|07|2017

11h RECITAL
Rafael Garcia, director artístico

Georg TELEMANN Concerto para 4 violinos em Ré maior nº 2, TWV 40:202

[1681-1767] Adagio – Allegro – Grave – Allegro

LADSON OLIVEIRA, MYRELA BRITO

LIS DÁLIA, EVERTON PRAXEDES

Ernst MAHLE Duos modais para viola

[1929]

DANIEL ESPINOZA, RAQUEL PAZ

THIAGO ANDRÉ, RAUL VICTOR MARTINS

Antonin DVORAK Quarteto de Cordas nº 12 em fá maior, Op. 96 “American”

[1841-1904] 1º movimento – Allegro ma non troppo

Violinos: GILSON FILHO, JOÃO PEDRO

Viola: THIAGO ANDRÉ; Cello: ALONSO MORALES

Simon GARCIA Mali-malist

[1977] AC-133

GRUPO DE CONTRABAIXO:

DANILO CARDOSO, CARLOS ROSENDO, FAGNER CRAUS,

DIEGO ROCHA, WEKSON KEVEM

Paul HINDEMITH Sonata Op.25 nº1 para viola solo

[1895-1963] Breit Viertel – Sehr Frisch und straff – Rasendes Zeitmass.Wild

RAUL VICTOR MARTINS

Maurice RAVEL Pavane pour une infante défunte

[1875-1937]

DANIEL ESPINOZA, viola; LUIS FELIPE OLIVEIRA, piano

Giovanni BOTTESINI Grand Duo Concertante

[1821-1889]

GILSON FILHO, violin; DANILO CARDOSO, contrabaixo

LUIS FELIPE OLIVEIRA, piano

Robert SCHUMANN Quinteto para piano e cordas, Op.44

[1810-1856] 1º movimento: Allegro brillante

KEDMA JOHNSON, KAROLAYNE CAVALCANTE, violinos

DANIEL ESPINOZA, viola; LEONARDO SEMENSATTO, cello

LUIS FELIPE OLIVEIRA, piano

Georg Friedrich HÄNDEL Largo de Xerxes

[1685-1759]

Heitor VILLA-LOBOS Bachianas Brasileiras nº 1

[1887-1959] 1º movimento: Introdução (Embolada)

Johann STRAUSS Pizzicato Polka

[1825-1899]

CELLO ENSEMBLE:

ALONSO MORALES, AMANDA MELO, AMANDA REIS, DAVI CHRISTIAN, FERNANDO TRIGUEIRO, FELIPE MASCOLI, LEONARDO SEMENSATTO, LETICIA FERREIRA,

MARCELO MORENO

PROFESSORES:

Violino:

HI-JIA SUSANNE HOU

YANNOS MARGAZIOTIS

Viola:

RAFAEL ALTINO

Cello:

LEONARDO ALTINO

Contrabaixo:

PABLO SOLIS DE LA PAZ

ANA LÚCIA E RAFAEL GARCIA: CINQUENTA ANOS DE AMOR À MÚSICA

Ele, violinista chileno e ela, pianista pernambucana se conheceram em um navio a caminho da Alemanha quando estavam para estudar em uma escola de música. Pouco tempo depois se casaram e estão juntos há 50 anos por amor à música e ajudando a difundir a música de concerto pelo mundo.

O casal Rafael Garcia e Ana Lucia Altino celebra bodas de ouro neste dia 29 de julho. Mais do que simbólica pela comemoração da passagem dos anos, a data coincide com o último final de semana do festival Virtuosi de Gravatá, que o casal organiza desde 2009 na cidade do agreste pernambucano. Em entrevista, Ana Lúcia fala como se conheceram e como é trabalhar com música em família.


Poderia nos contar a história de como se conheceram e desenvolveram um laço musical?

Nosso encontro foi muito especial. Rafael ganhou a bolsa de estudos do DAAD do governo alemão pelo Chile e eu pelo Brasil. Naquele ano, 51 anos atrás, os estudantes da América Latina foram de navio para Genova e de lá de trem para Alemanha. Rafael veio de avião até Buenos Aires onde pegou o navio italiano Augustus. Eu entrei no Rio de Janeiro e fomos apresentados por um medico de Mossoró que também estava indo para a Alemanha como bolsista. Durante a viagem namoramos, tocamos piano juntos – por acaso ontem aqui em Gravatá o violinista Yannos Margaziotis tocou a Sonata Primavera de Beethoven – exatamente a peça que nós tocamos pela primeira vez. Chegamos a Gênova onde passeamos bastante e dali fomos para a Alemanha. Fomos estudar na mesma cidade, em Detmold e lá casamos em julho de 1967.

Quais os maiores momentos musicais desses últimos 50 anos?
Nossa, é dificil. A gente poderia escrever um livro sobre isso. Posso citar alguns mais importantes. Primeiro, depois que voltamos para o Brasil, fomos para São Paulo. Assumimos as funções de pianista e Rafael de assistente de Spalla e depois Spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo com o Maestro Eleazar de Carvalho. Foi uma época linda de realizações musicais. Cito também a implantação do movimento musical na Paraíba onde ficamos por nove anos, criando a Orquestra Sinfônica do Estado e o Departamento de Música da UFPB, entre outras coisas. Importante para nossa família foi a ida para os Estados Unidos. Foram quase nove anos de muita musica entre a Boston University e a New England Conservatory. E creio que o mais importnte foi a criação do VIRTUOSI que não preciso mais nem falar…

Como foi criar os 6 filhos e tinha a preocupação deles serem músicos também?
Criar um ou seis filhos não acredito que faça muita diferença. Até talvez ajude! Nunca tivemos a preocupação de fazer dos filhos músicos também. Isso veio naturalmente, principalmente para os três mais velhos (são seis!). Na época da Paraíba, nós vivíamos no Departamento de Música, o que levou facilmente a que os mais velhos se dedicassem à música. Eles viviam lá com a gente, participavam de todos os concertos nem que fossem inspirados pelo jantar depois do concerto, mas iam. Rafael (o mis velho) estudava violino, Leonardo estudava cello e Marcelo, trompete. Ao irmos para os Estados Unidos, as coisas ficaram mais difíceis. Não tínhamos a mesma facilidade e por conta disso os outros três mais jovens não foram tão incentivados a estudar. Como dizia minha mãe, a gente teve três filhos e três netos!

Qual é o segredo para um casamento tão longo com emoção?
Não acredito que seja porque os dois fazemos música. Isso nos emociona, mas também leva a muitas discussões. Eu acredito no amor e na tolerância. Nem sempre é fácil, mas querendo se consegue. Passamos por muita coisa nesses 50 anos. Alegrias e tristezas fizeram parte de nossas vidas. Mas o amor venceu e hoje somos um casal feliz, acredito eu, com seis filhos maravilhosos e 12 netos queridos. Mas segredo mesmo, não tem!

GALERIA – IX Virtuosi de Gravatá (7º Dia)

Fotos: Vanessa Bastos

GALERIA – IX Virtuosi de Gravatá (6º Dia)

[Fotos: Vanessa Bastos]

GALERIA – IX Virtuosi de Gravatá (4º Dia)

Fotos: Vanessa Bastos

GALERIA – IX Virtuosi de Gravatá (3º Dia)

Fotos: Vanessa Bastos

VIRTUOSI NA SERRA LEVA CONCERTOS E RECITAIS AO FESTIVAL DE INVERNO DE GARANHUNS

Kristina Miller

Nos dias 24, 27 e 28 de julho, o Festival de Inverno de Garanhuns abriga mais uma edição do Virtuosi na Serra com apresentações na Igreja de Santo Antônio, no centro da cidade. A programação é gratuita e apresenta a cada dia recitais e concertos especiais com músicos de renome internacional.

Consagrado pela imprensa e pelo público como um dos momentos mais emocionantes e significativos do FIG, o Virtuosi na Serra está em sua 13ª edição levando anualmente para a Cidade das Flores belíssimas apresentações e performances apaixonadas, com toda a beleza que a música clássica pode oferecer.

Recitais – A programação do Virtuosi na Serra se inicia na segunda (24) às 16h com o recital da pianista russa Kristina Miller. Detentora do Prêmio de Piano Steinway em Munique, Kristina é Mestre em Música e estuda no Conservatório de Viena com o Prof. Dr. Johannes Kropfitsch. Às 21h do mesmo dia, o pianista Victor Asuncion realiza seu recital. Natural das Filipinas, Victor tem se apresentado em grandes salas de concerto no Canadá, Japão e México e é uma presença constante na programação do Virtuosi.

No dia 27 às 16h será a vez do Quinteto Radegundis Feitosa (PB) e às 21h o recital do duo Paula Bujes & Pedro Huff com o CD “Afluências”. Há mais de dez anos trabalhando com um repertório tradicional para violino e violoncelo, o casal Paula Bujes e Pedro Huff está produzindo o disco “Afluências”, que reúne obras da dupla e de compositores novos e tradicionais como Villa-Lobos, Liduino Pitombeira, Dierson Torres e Adriano Coelho.

O Virtuosi na Serra se despede da Cidade das Flores no dia 28 às 16h com a apresentação da Orquestra Jovem de Pernambuco junto do contratenor Edson Cordeiro, considerado como um dos cantores mais versáteis da atualidade, com a sua impressionante amplitude vocal e a sua enorme variedade tímbrica.

XIII VIRTUOSI NA SERRA
IGREJA DE SANTO ANTONIO
Rafael Garcia, diretor artístico

SEGUNDA 24|07
16h COMPOSITORES RUSSOS
Kristina Miller, piano
21h TRIBUTO A CHOPIN
Victor Asuncion, piano

QUINTA 27|07
16h GRUPO INSTRUMENTAL BRASIL
Trompetes: Augusto França & Josias Adolfo
Trompa: Rinaldo Fonseca
Trombone: Mizael França
Tuba: Iris Vieira

21h AFLUÊNCIAS
Paula Bujes & Pedro Huff

SEXTA 28|07
16h Orquestra Jovem de Pernambuco
Edson Cordeiro, contratenor
Rafael Garcia, regente

Aberto ao público
Mais informações: www.virtuosi.com.br

23.07
23.07