Virtuosi Brasil promove quatro dias de música erudita (Folha de Pernambuco)

Ana Lucia - Site

A música erudita vai ressoar na Cidade dentro da 10ª edição do Virtuosi Brasil, festival que acontece de 22 a 25 de maio no Centro Cultural Correios (CCC), no Bairro do Recife. No evento, estão programados concertos, concertos-aulas e uma exposição fotográfica que relembra a trajetória de uma década da mostra musical.

Os destaques deste ano são os grupos Trio Corrente – que foi vencedor do Grammy 2014 na categoria Melhor Álbum de Jazz Latino – e Sujeito a Guincho, além do violoncelista Leonardo Altino, a pianista Ana Lucia Altino e a Orquestra Virtuosi. Os concertos são gratuitos e começam às 19h, com exceção do domingo (25/05), às 17h.

O paulista Trio Corrente – composto por Fabio Torres, Paulo Paulelli e Edu Ribeiro – apresenta na abertura do evento o trabalho que consiste na reinterpretação jazzística de clássicos do choro e da MPB. No dia 23, o célebre violoncelista pernambucano Leonardo Altino se apresenta com a mãe, a pianista Ana Lucia Altino, enquanto no dia 24 será a vez do quinteto de clarinetes Sujeito a Guincho. No encerramento do festival, haverá a Orquestra Virtuosi, sob a regência do Maestro Rafael Garcia, diretor artístico do evento.

O Virtuosi Brasil é um dos desdobramentos do projeto de música erudita Virtuosi, iniciado em 1998 pelo casal de musicistas Ana Lucia Altino e Rafael Garcia. De acordo com Ana, que assina a produção do evento, essa vertente musical estava estagnada no Estado à época, o que os levou a conceber o pioneiro Virtuosi Internacional, no Recife.

“Voltamos dos Estados Unidos em 1995 e, em 1997, fundamos por aqui a Orquestra Filarmônica. Deu muito certo por cerca de um ano, mas não pudemos continuar por falta de patrocínio. No ano seguinte, decidimos criar o festival. Além de nós, dois de nossos seis filhos são músicos, que moram em outros países, então seria uma boa oportunidade de reunir a família para o Natal. A partir de então, o festival só cresceu”, lembrou Ana.

Além do Virtuosi Brasil, ainda estão programadas para este ano outras versões do evento, como a Internacional (de 7 a 16 de dezembro, no Recife, em João Pessoa, Olinda, Campina Grande, Fortaleza e Belém), Gravatá (de 18 a 27 de julho), Garanhuns (também de 18 a 27 de julho, dentro do Festival de Inverno) e Século 21, com música contemporânea (de 26 a 28 de setembro, no Recife). O Virtuosi Sem Fronteiras ainda não tem data de realização.

AULAS – O Virtuosi Brasil oferece concertos-aulas com o Trio Corrente (22/05) e com Leonardo Altino (23/05), às 16h, no CCC.

PATROCÍNIO – O Virtuosi é realizado a partir do edital de cultura dos Correios e conta com ajuda da Lei Rouanet, do MinC.

EXPOSIÇÃO – No dia 22, às 18h, estreia a mostra de fotos que relembra os 10 anos do festival, com curadoria de Flora Pimentel.

“Virtuosi Brasil” comemora 10 anos no Centro Cultural dos Correios (Catraca Livre)

SAG - site

Entre os dias 22 e 25 de maio, o Centro Cultural dos Correios recebe a edição comemorativa dos dez anos de existência do Festival Virtuosi Brasil. A entrada é Catraca Livre. Com a proposta de divulgar o trabalho de artistas brasileiros de música de concerto, a programação tem shows, atividades de formação e uma exposição de fotos. Os convidados do projeto são o Trio Corrente, o violoncelista Leonardo Altino, a pianista Ana Lúcia Altino e o quinteto de clarinetes Sujeito a Guincho. Outro destaque é o tradicional concerto da Orquestra Virtuosi. Regido pelo maestro Rafael Garcia, o coletivo tem músicos de diferentes lugares do país. Eles se reúnem exclusivamente para participar do festival.

Mostra
O público também pode conferir a exposição “10 anos de Virtuosi Brasil”, de 22 a 30 de maio, no Centro Cultural dos Correios. A visitação acontece de terça a sexta-feira, das 9h às 18h, e, aos sábados e domingos, das 12h às 18h, com entrada Catraca Livre. A mostra exibe fotos de grupos e artistas que se apresentaram em edições anteriores do festival. O “Virtuosi Brasil” é uma realização do Ministério da Cultura e dos Correios.

Virtuosi Brasil chega a sua décima edição

Trio Site

O Ministério da Cultura e CORREIOS apresentam o X VIRTUOSI BRASIL. O festival que chega a sua décima edição vem investindo na divulgação do trabalho de intérpretes e compositores da música nacional de concerto. O evento, que conta com o patrocínio do CORREIOS e do Governo Federal através da Lei Rouanet e apoio do Governo de Pernambuco , do Centro Cultural Correios Recife e da CEPE, acontece entre os dias 22 e 25 de maio no Centro Cultural Correios Recife.

Os destaques do festival neste ano são os grupos Trio Corrente, vencedor do Grammy 2014, Sujeito a Guincho, o violoncelista Leonardo Altino, a pianista Ana Lucia Altino e a Orquestra VIRTUOSI sob a regência do Maestro RAFAEL GARCIA, diretor artístico do festival. Todos os concertos são gratuitos e começam às 19h, com exceção do domingo, dia 25, que será às 17h.

Programação – A abertura do festival acontece no dia 22 de maio, sob responsabilidade do Trio Corrente, vencedor do Grammy Award 2014 de Melhor Album de Jazz Latino. Nos últimos onze anos, o Trio Corrente, composto por Fabio Torres, Paulo Paulelli e Edu Ribeiro, vem criando um som original, interpretando de forma única os clássicos do choro e da MPB, além de um crescente repertório autoral.

Nas performances do Trio, aliam-se em um agradável equilíbrio solos virtuosísticos e momentos de rara sutileza. Quando gravaram o seu primeiro álbum, Corrente (2005), em uma breve tarde no estúdio de ensaio do baterista, nenhum membro do Trio esperava o caminho que acabariam por trilhar. Logo acabaram tornando-se referência entre instrumentistas e amantes de música. Não foram poucas as comparações com os trios de samba jazz dos anos 60 como o Zimbo Trio ou o Tamba Trio, mas o fato é que, aceitando bem a muito honrosa comparação, o Trio Corrente agrega novas maneiras de encarar os standards da música brasileira.

Poucos grupos de jazz brasileiros têm se apresentado tanto no circuito nacional e internacional. Já receberam elogios de nomes como Rosa Passos, João Bosco, Raul de Sousa, Claudio Roditi e Ron Carter. Desde 2009, o Trio multiplica as colaborações com grandes com grandes artistas a exemplo de Joyce Moreno, Hamilton de Holanda, Leila Pinheiro, Mônica Salmaso, Anthony Wilson, Mike Stern, Stacey Kent e Paquito D’Rivera. Em 2011, o trio gravou o seu segundo álbum Volume 2, e, em 2013, com Paquito D’Rivera, o álbum Song For Maura, que ganhou o Grammy de Melhor Álbum de Jazz Latino.

No dia 23 o destaque é o violoncelista pernambucano Leonardo Altino que se apresentará com sua mãe, a pianista Ana Lucia Altino. Filho de músicos, o violoncelista brasileiro Leonardo Altino começou seus estudos musicais aos cinco anos de idade e realizou sua primeira apresentação aos oito. Aos onze, tocou pela primeira vez o Concerto nº 1 de Saint-Saëns com uma orquestra sinfônica. Sua descoberta nacional veio em 1986, aos quatorze anos, quando Leonardo foi o mais jovem vencedor no concurso “Jovens Concertistas Brasileiros”, competição nacional que o levou a se apresentar com as principais orquestras do país.

Leonardo Altino estudou no New England Conservatory of Music, na Escola Superior de Música de Detmold e na Universidade de Illinois e teve como principais professores Francisco Pino, Aldo Parisot, Laurence Lesser, Marcio Carneiro e Suren Bagratuni. Desde então, realizou concertos por todo o Brasil, Chile, Colômbia, Coréia, Taiwan, Venezuela e Estados Unidos. Elogiado pela revista Strad por sua “inteligência excepcional e som excepcionalmente elaborado”, Leonardo foi solista com as orquestras Sinfônica de Boston, Filarmonica de Bogotá, Sinfônica de Jackson, Sinfônica de Memphis, New England Chamber, Sinfônica Nacional de Chile, e do Festival Virtuosi, entre outras, sob a direcção de maestros como Eleazar de Carvalho, Mark Churchill, Isaac Karabtchevsky, David Machado, Carl Saint-Clair e Benjamin Zander entre outros.

Como camerista, tem colaborado com músicos como Monique Duphil, Ilya Gringolts, Krysa Oleh, Steven Mackey, Antonio Meneses e o Quarteto Miró. Juntamente com sua esposa, Soh-Hyun Park Altino, e o pianista Victor Asuncion, Leonardo participa do recém formado Dunamis Trio. Professor apaixonado e mentor de jovens músicos, Leonardo faz parte do corpo docente da Escola de Música Rudi Scheidt da Universidade de Memphis, Tennessee. É frequentemente convidado para realizar master classes e ensinar em vários festivais ao redor do mundo, incluindo o Festival y Academia Nuevo Mundo, Campos do Jordão, Duxbury, Fábrica de Música, MIMO e nos festivais Virtuosi.

Há mais de trinta anos que Ana Lúcia e Leonardo, um duo formado por mãe e filho, se apresentam em locais como Nova York, Boston, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Santiago e muitas outras cidades nos Estados Unidos e no Brasil. Frequentemente o duo viaja com o violinista Rafael Garcia, marido há 45 anos de Ana Lúcia e pai de Leonardo. Rafael e Ana Lúcia foram mentores, professores, treinadores, colaboradores, companheiros de viagem, apoiadores e inspiração para Leonardo, que agradece pelo incentivo e amor inabaláveis.

O festival segue no dia 24 com a participação do quinteto de clarinetes Sujeito a Guincho. Riqueza de timbres, expressividade e versatilidade, são as características mais marcantes do quinteto, que vem se apresentando nas mais importantes salas de concerto do Brasil, como o Teatro Municipal de São Paulo, Sala São Paulo, Teatro Alfa, CCBB, unidades do SESC e SESI e Sala Cecília Meireles, entre outras. Venceu o VIII Prêmio Eldorado de Música em 1995 e tem dois Cds gravados. O primeiro, recebeu o Prêmio Sharp em 1996 na categoria de melhor Grupo Instrumental, e o segundo, “Die Klarinetmaschine”, foi lançado em 1999.

Sujeito a Guincho se apresentou durante o Clarinet Fest, encontro mundial de clarinetistas, em 1997 (Texas), 1998 (Columbus) e 2001 (New Orleans) com grande sucesso do público e crítica. Apresentou-se também em Moscou no Conservatório Tchaikovsky e tem participado de shows e cds com Monica Salmaso, Antônio Nóbrega, Léa Freire e Ricardo Teperman/Danilo Moraes além de participarem como solistas do concerto comemorativo aos 450 anos de São Paulo junto à Orquestra Experimental de Repertório (Teatro Municipal de São Paulo).

Em seu encerramento, no dia 25, o VIRTUOSI BRASIL formou a Orquestra Virtuosi com músicos de vários lugares do país e que vai se apresentar sob a regência do Maestro Rafael Garcia. A Orquestra Virtuosi existe apenas para atender aos festivais VIRTUOSI e está constituida por músicos especialmente selecionados para isso. Pernambuco voltou ao cenário nacional e internacional graças ao festival, que com sua orquestra tem trazido grandes solistas nacionais e internacionais, já tendo participado de concertos na Sala São Paulo (SP).

Quando João Carlos Martins regeu pela primeira vez a Orquestra Virtuosi, ele declarou com grande surpresa: “ao baixar a batuta, pensei estar em Nova York ou Viena” devido à qualidade da orquestra. Esta mesma orquestra celebrou os 70 anos do maior compositor brasileiro vivo, o Maestro Marlos Nobre, atual regente da Orquestra Sinfônica do Recife. Desta vez, a Orquestra terá instrumentistas dos estados de São Paulo, Rio, Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco. O solista será o violoncelista Leonardo Altino que, entre outras coisas, apresentará o Concertino para cello e orquestra de Clóvis Pereira.

CONCERTOS AULA

O X VIRTUOSI BRASIL oferece dois concertos aula nos dias 22 e 23 respectivamente com o Trio Corrente e o violonelista Leonardo Altino. Os concertos aula acontecem no Centro Cultural Correios Recife às 16h.

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA

Para celebrar os 10 anos de VIRTUOSI BRASIL, uma exposição de fotos dos 10 anos de festival será realizada. Serão fotos dos artistas e grupos que participaram das edições anteriores do evento. A abertura da exposição será no dia 22 de maio às 18h, antes do primeiro concerto, e ficará aberta a visitação até o dia 30 de maio.

O X VIRTUOSI BRASIL conta com o patrocínio do CORREIOS e do Governo Federal através da Lei Rouanet e apoio do Governo de Pernambuco , do Centro Cultural Correios Recife e da CEPE.