PROGRAMAÇÃO

V VIRTUOSI SÉCULO XXI

PROGRAMAÇÃO

* PALESTRAS – MAMAM (Auditório) – Rua da Aurora

Dia 27|10
09:30 – 10:50 Palestra 1: Karola Obermüller (Alemanha/EUA)
11:00 – 12:20 Palestra 2: Karola Obermüller (Alemanha/EUA)
13:30 – 14:50 Palestra 3: Fernando Cerqueira (BA)
15:00 –16:20 Palestra 4: Oiliam Lanna (MG)

Dia 28|10
09:30 – 10:50 Palestra 5: Ensemble U: (Estônia)
11:00 – 12:20 Palestra 6: Camilla Hoitenga (EUA)
13:30 – 14:50 Palestra 7: Rodrigo Lima (SP)
15:00 – 16:20 Palestra 8: Marcus Varela (RN)

Dia 29|10
09:30 – 12:20 Master Class: Karola Obermüller (Alemanha/EUA)
13:30 – 16:20 Master Class: Karola Obermüller (Alemanha/EUA)


* CONCERTOS – ORDEM TERCEIRA DE SÃO FRANCISCO DO RECIFE

Dia 26|10 19h

CAMILLA HOITENGA, flautas (EUA/ALEMANHA)

Kaija Saariaho [1952]
Laconisme De L’aile (1982) Para Flauta

Karola Obermueller [1977]
…silbern (2) (2015/2016)* Para Flauta Baixo

Pèter Koeszeghy [1971]
Utopie Xiii—Eisblüten (2007)* Para Piccolo

Pèter Koeszeghy [1971]
New Work (2016)* Para Flauta Ou Flauta Alto

Mark Chambers [1969]
3 Miniatures (2015)* Para Flauta Baixo E Eletrônico

Kaija Saariaho [1952]
Dolce Tormento (2004)* Para Piccolo

Fernando Cerqueira [1941]
Variantes Do Pássaro Preto

Rodrigo Lima [1976]
Entrelinhas Para Flauta Solo

Anne Lebaron [1953]
Sachamama (1995) Para Flauta Alto & Mídia Fixa

*escritas para Camilla Hoitenga

27| QUINTA 19h

ABSTRAI ENSEMBLE (RJ)

Christian Lauba (Tunisia, 1952)
Massaï (2010)
Sax Alto E Clarone

Rodrigo Lima (Brasil, 1976)
Sopro De Câmara (2009)
Flauta, Clarone, Sax Alto

Fabio Adour (Brasil, 1973)
Improviso (1997)
Flauta E Violão

Paulo Rios Filho (Brasil, 1985)
A Vinte Dias Do Fim (2014)
Flauta E Clarineta

João Pedro Oliveira (Portugal, 1959)
Litania (2008)
Sax Tenor, Violão E Eletrônica

Liduíno Pitombeira (Brasil, 1962)
Eco Morfológico (2015)
Flauta, Clarinete, Sax E Violão
– Sombra Alongada
– Sino
– Formação Rochosa

ABSTRAI ENSEMBLE
ANDREA ERNEST DIAS, flautas
BATISTA JR, clarinetes
PEDRO BITTENCOURT, saxes e direção
FABIO ADOUR, violao
JOSÉ SCHILLER, produção e eletrônica

28| SEXTA 19h

ENSEMBLE U:
U: e Orquestra da Audiência

Criado por: Ensemble U:
Software: Tarmo Johannes, Tammo Sumera

Ensemble U:
TARMO JOHANNS, flauta,
HELENA TUULING, clarinete,
VAMBOLA KRIGUL, percussão,
TAAVI KERIKMÄE, piano,
MERJE ROOMERE, violino,
LEVI-DANEL MAGILA, violoncelo
TAMMO SUMERA, computador e visuais



NOTAS DE PROGRAMA:

CAMILLA HOITENGA

LACONISME DE L’AILE (1982
Em Laconisme de l’ aile, Kaija Saariaho percebe a ideia de uma escala de timbres, com sons que vão desde os ruídos da voz ou sons de percussão para o tom puro, brilhante da flauta clássica. A composição integra um trecho de ” Oiseaux “, um poema épico de St.- John Perse :
” Ignorando sua sombra, e não sabendo que a morte se consome do imortal ao som distante das águas, eles passam, deixando-nos, e nós não somos mais os mesmos. Eles cruzaram o espaço de um único pensamento “.

…Silbern (2) (2015/2016)*
* Premiére na América do Sul
SOMBRA, O OCULTO, MAGIA, E SONHO
O trabalho solo de flauta … silbern (2) é uma música que encobre as suas intenções, origens e destinos. A música brinca com a idéia de ressonância infinita, como se ouvir a sombra do desconhecido fosse como ver o passado à luz das estrelas. A poesia que sobrevive do mundo antigo é como um feitiço mágico: ingredientes poderosos da vida humana: lua, luz, eros, luxúria, tempestade, noite, tempo, esperando, desejando, solidão. Para capturar essa magia e sua natureza de fuga, a flauta tem de realizar gestos com grande precisão e grande intensidade. As cinco miniaturas referem-se a fragmentos de Safo.

“EISBLÜTEN” (ICE BLOSSOMS)
As flores são quentes, vivas, bonitas. O gelo é frio, sem vida, irregular. Para misturar estes dois elementos: um ato estimulante quase alquímico. No processo, um mergulha em um deserto quente/frio, no som, em um estridente, dolorosa besta. E quando a dor aparece, saindo do gelo; a quem dói mais ? O que vive, ou aquele que está morto ?
Um pouco abstrato, sim, mas na época eu escrevi estas linhas e, em seguida, escrevi a obra. Às vezes eu desenho primeiro, outras vezes eu escrevo esses textos …

3 MINIATURAS
Escritas para Camilla Hoitenga em 2015 e estreada mundialmente nos Estados Unidos, é um trabalho concebido como uma série de estudos sobre diferentes técnicas e estilos do instrumento. O que cada movimento compartilha é uma série de coleções simétricas de tons com um intervalo de 5ª perfeito centrado em torno da notas dó e sol. A eletrônica destina-se a iluminar e ecoar o humor e a cor da flauta baixo.

DOLCE TORMENTO (2004)
Kaija escolheu o piccolo para esta peça porque ainda não tinha explorado combinar voz com este instrumento. Tanto a gama alta e de ressonância limitada do piccolo, bem como a natureza da língua italiana colocaram novos desafios no desenvolvimento de uma polifonia musical.

VARIANTES DO PÁSSARO NEGRO (1994)
Para flauta solo, é uma peça extraída de trecho de uma obra anterior do compositor Fernando Cerqueira, Memórias Espirais (1983), para conjunto de câmara. A peça solo contrapõe um canto tonal sacro – Tantum Ergo de Eduardo Cerqueira, seu pai (1898-1948) – com variações também tonais compostas por F. Cerqueira, e outras estruturas atonais criadas livremente a partir de imitações do canto de um pássaro. A intenção principal do compositor é construir um diálogo musical amplo entre estilos e texturas sonoras.

SACHAMAMA (1995)
Flauta, Flauta alto & eletrônico
O Sachamama, ou “mãe da selva”, é uma grande serpente que vive camuflada na floresta que permanece por centenas de anos no mesmo lugar. Quando uma pessoa observa a presença de Sachamama ela deve sair para evitar ser esmagado por uma árvore ou atingido por um raio, ou engolida. Em muitos representações, arco iris flui de sua boca. Esta peça, escrita para Stefani Starin, foi inspirada pela pintura “O Sachamama”, ilustrando uma das visões de Pablo Amaringo, um pintor e ex-xamã peruano. A parte gravada para Sachamama foi construída a partir de sons produzidos por esculturas e gongos de som de Harry Bertoia. Música adicional na fita, uma música tradicional peruana e um “Gloria”, do compositor mexicano Suyama, foi criada com um sequenciador e efeitos de processamento digital. Também é citado um coral composto pelo mais importante compositor mexicano do período colonial, Manuel de Sumaya (1678-1755).
sachamama-painting-by-pablo-amaringo-copy

ENSEMBLE U:
ORQUESTRA DA AUDIÊNCIA

“Orquestra da Audiência” é uma experiência interativa desenvolvida pelo Ensemble U:. Os ouvintes do evento ganham um poder incomum – eles podem controlar a forma como o concerto se desenvolve, o que é a música tocada e dar feedback instantâneo de suas opiniões. Em algumas seções eles podem tocar junto com os artistas e são transformados em uma espécie de orquestra.
Mas ao contrário de uma orquestra normal que se baseia em hierarquias e regras rígidas, a Orquestra da Audiência atua sobre as bases da democracia – todo mundo tem um voto e as decisões são tomadas por maioria. O principal problema desta experiência singular é investigar e jogar em torno da idéia “democracia no fazer da música”. O que é isso o que o público realmente quer e espera? eles estão felizes, se finalmente é a “voz do público” que controla o concerto?
O público pode participar utilizando um smart-phone, tablet ou laptop. A única coisa que precisa fazer é efetuar login na rede Wi-Fi local (criado por U:), abrir certa página web e seguir instruções. Dois computadores com software criado especialmente para esta experiência executar servidores necessários, reunir os dados dos participantes e transformá-lo em música ou informações de outra forma útil.

Coordenação: ANA LUCIA ALTINO
Realização: VIRTUOSI SOCIEDADE ARTÍSTICA LTDA
Produção: CODA
Assessoria de imprensa: ANA GARCIA
Criação gráfica: IGOR MARQUES
Mais informações: 81 3363-0138