O festival Virtuosi, em sua 14ª edição, teve sua abertura no último sábado, na Igreja da Sé, com um concerto de violoncelo do músico pernambucano Leonardo Altino. Integrante do Cerutti String Quartet, o solista tocou na íntegra as Seis suítes para violoncelo solo, de Johann Sebastian Bach (1685-1750), uma das mais famosas peças feitas para o instrumento. A partir de amanhã, o evento passa a ser realizado no Teatro de Santa Isabel e no Centro Cultural de São Francisco, em João Pessoa.

A apresentação faz parte da primeira etapa do Virtuosi, a Cello Fest. Para executar a composição, Leonardo Altino precisou de cerca de duas horas, com hora de intervalo. Sempre expressivo, o violoncelista aliou sua técnica com uma interpretação pessoal da obra, valorizando o sentido transcendental.

A Igreja da Sé recebeu um bom público, mas não lotou. Apesar da amplificação sonora, fogos de artifício interromperam por vezes a execução do violoncelista nas três primeiras suítes. Com algum constrangimento, Leonardo parou por instantes a música, para depois recomeçá-la sem grandes problemas.

Antes de apresentar as duas suítes finais (Suíte n° 5 em dó menor e Suíte n° 6 em ré maior), sem dúvidas as mais emocionantes e trabalhosas do repertório, o violoncelista comentou a importância da obra. Destacando a religiosidade de Bach, contou que algumas interpretações da composição defendem que o alemão queria representar na obra as seis etapas da vida de Jesus Cristo. Em clima mais “escuro e nebuloso”, a quinta suíte traria o momento da crucificação do personagem, enquanto a última peça homenagearia a ressurreição do profeta. A Igreja da Sé se mostrou uma excelente escolha de local, ajudando a ressaltar a conexão da obra com os temas da religião católica.