GALERIA DE FOTOS – 10/10/2012

Confira as fotos do segundo dia de eventos do I VIRTUOSI SÉCULO XXI


Fotos: Ricardo Moura



Esse texto foi publicado quinta-feira, outubro 11th, 2012 às 9:31 AM na seção Sem categoria. Você pode acompanhar todos os comentários através do feed RSS 2.0. Você também pode comentar, ou criar um link para cá em seu site.

5 comentários to “GALERIA DE FOTOS – 10/10/2012”

  1. didier guigue

    Não tem fotos do dia 11?

  2. Felipe Luiz Gomes e Silva

    Parabéns!

    Em breve estarei em Recife para usufruir da boa música. Conheci Artur Cimirro em São Carlos, São Paulo. Concertista, pianista.

    Ele gostaria de fazer um concerto em Recife.

    Visite o sítio: http://www.arturcimirro.com.br

    Saudações,

    Felipe Luiz Gomes e Silva (filho de Júlio de Melo)

  3. Felipe Luiz Gomes e Silva

    São Carlos, 18 de fevereiro de 2013

    Ontem, eu e Leda, em São Carlos, ouvimos mais uma vez o CD POEMA que adquirimos na Livraria Cultura de Recife.

    Cada vez gostamos mais das músicas e dos instrumentos, do som e dos arranjos.

    Mãe e filho unidos em um só espírito.

    Esse CD nos faz um bem muito grande.

    E ainda guardamos na nossa memória o beijo que o filho concertista deu no pai maestro no teatro Santa Isabel, foi um momento mágico, um POEMA.

    Como disse Leonardo, com muita felicidade, antes da sua apresentação no teatro do Shopping :
    “os seres humanos precisam conectar-se por meio da música” .

    Estava triste com a tragédia humana que acontera nos Estados Unidos . Somos uma humanidade só, precisamos nos irmanar.

    Foi uma oração de amor fraterno.

    Saudações e obrigado pelo lindo Festival de Música em Recife, cidade das pontes, dos elos, das conexões.

    Felipe Luiz Gomes e Silva.

  4. binary options scam

    Saudações e obrigado pelo lindo Festival de Música em Recife, cidade das pontes, dos elos, das conexões.

  5. PEDRO SEVERINO DE SOUSA

    QUE PAÍS É ESTE? (I)

    http://pedroseverinoonline.blogspot.com.br/2009/12/que-pais-e-este-i.html

    Que em 22 de abril de 2000, completou e comemorou 500 anos do seu descobrimento com muito galantismo e apoteose, nem que seja de forma aparente. Pois, se vive de aparência… Onde sua população nativa, o índio, está, pouco a pouco, sendo dizimado, mesmo sob a “proteção” da FUNAI. Como, o índio fosse um estranho no ninho.

    Onde a lei do Gerson (levar vantagem em tudo) é a regra geral. A partir daí desencadeando a famigerada corrupção. País do futebol… Do carnaval… Da impunidade… E do faz de conta, onde tudo termina em pizza… Onde só existe punição para o ladrão de galinha…

    País da inversão de valores, onde o cidadão de bem, vira “vilão” e o bandido, vira “herói”… Pois os “Direitos Humanos protegem mais o bandido do que o cidadão de bem…

    Mas, mesmo assim, faço uma ressalva, o homem não nasce bandido, é a sociedade, que faz o homem de bandido.

    País dos desperdícios, quase de tudo, que, aliás, de tudo: Da água até mesmo, digo, principalmente, o erário público, decorrente das obras faraônicas, das obras inacabadas e das obras super faturadas… Afora os desvios (para não falar em fraudes) das verbas públicas, exemplo o da Previdência Social. E mais, onde as novelas televisivas servem de anestésicos para amenizar o sofrimento de seu povo e no balizamento cultural na formação de sua população jovem… E o pior, serve também de parâmetro no condicionamento político cultural de toda a nação.

    País dos Sem-terra, apesar de ser um país de dimensão continental e ter quase nove milhões de quilômetros quadrados. E que, aliás, muito mal distribuída… São poucos com muito e muitos sem nada…

    Do Menor-abandonado, mesmo existindo um Estatuto da Infância e da Adolescência, que supostamente lhe garante assistência e proteção. Porém, ao meu vê, é um Estatuto, que trouxe mais malefício do que beneficio. Pois, termina viciando e marginalizando o “menor” do que lhe protegendo. Pela seguinte razão: o menor, confiante no amparo deste Estatuto, se joga de corpo e alma no mundo das drogas e da marginalidade.

    País onde seu povo nordestino é tratado pelos seus compatriotas no Centro-Sul do país, principalmente os paulistanos, como “cabeça-chata”, nanico, mundiça, e até mesmo, de sub -Raça. Já o carioca, trata o nordestino por “Paraíba”. Não de uma forma elogiosa, mas, de uma forma pejorativa. Nação, onde seu povo carece de tudo, desde educação, saúde, moradia, segurança, trabalho… Tudo isto só ocorre devido um único objetivo: para que este referido povo sirva de “massa de manobra”… Nos pleitos eleitorais… Para que a classe dominante se perpetue no poder…

    E, finalmente, o mais deplorável e injusto de tudo isto, é a respeito dos aposentados deste país. Pois, são tratados como “indigentes”… Depois de terem prestado relevantes serviços à União, aos Estados e até mesmo à iniciativa privada… Enquanto que, existe uma minoria que se aposenta bem antes do tempo da maioria dos trabalhadores e mesmo assim, com aposentadorias “Polpudas” e são tratados como uns verdadeiros marajás…

    Afinal, que País é esse?

    Extraído do livro: Água: a Essência da Vida
    Escrito por Pedro Severino de Sousa
    João Pessoa- Paraíba- Brasil/ Julho de 2002

    P.S: (PÓS ESCRITO ):

    Finalmente, aonde os “Estrangeiros”…Em alguns setores, ou melhor, em muitos setores… Comandam e ditam, não só…As “Normas e as Diretrizes”…No Mundo Acadêmico… Aonde os Japoneses, Franceses, Americanos, entre outros…Exercem cargos de “Direção”… Dentro das Universidades Públicas, Privadas… E outras “Esferas”… Do “Poder Constituído”… Deste País…

    Que decorrente, disto, ao meu vê… Põe em “Xeque”… A Soberania Acadêmica… Ou melhor, A Soberania Nacional deste País…

    Afinal que País é Este?…

    PEDRO SEVERINO DE SOUSA
    JOÃO PESSOA(PB), 08/12/2009

    Postado por Pedro Severino às 18:56
    Um comentário:
    Gabe disse…

    Realmente concordo com sua publicação, mas lembre-se temos o BBB para nos ocupar, pois ele demonstra a verdadeira cultura brasileira. ” País de dimenções continentais” é ufania. Abração
    11 de dezembro de 2009 03:27

Comente!

Seu comentário