Clipping destaque 2

Do Diário de Pernambuco – Caderno Viver

***

Versatilidade do trombone no Virtuosi
Edição de quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Hoje é o dia do trombone no Virtuosi. A partir das 20h, o evento de música erudita inicia, o que talvez seja, o momento mais esperado do festival: a Série Vicente Fittipaldi, que traz os principais concertos desta 13° edição. A teceira noite de apresentação, que acontece no Teatro Santa Isabel, será de homenagens a Radegundis Feitosa, considerado o maior trombonista brasileiro, falecido em julho.

A abertura das homenagens será com a apresentação da peça inédita Requiem para um trombone, do compositor paraibano Eli-Eli Moura, interpretada pela Orquestra Virtuosi, sob a regência do maestro Rafael Garcia. Para acompanhá-los, a soprano Gabriella Pace e o trombonista alemão Frederic Belli. Em seguida, 95 músicos da Orquesta de Trombone do Nordeste sobem ao palco, dirigidos por Renato Farias, para executar três peças em memória a Radegundis. Duas de autoria do maestro Duda – Fantasia carnavalesca e Música para metais nº 1 – e uma de Adail Fernandes – Radegundizando – criada em alusão a singular risada do músico falecido.

Sobre o ineditismo de reger tantos trombonistas em uma só ocasião, o maestro e presidente da Brazilian Trombone Association (ABT), Renato Farias, se diz cheio de expectativas. ´A apresentação servirá para desmitificar a agressividade que recai sobre o trombone, ressaltando o quão agradável é o instrumento`, disse. Ainda em memória a Radengudis, o jovem Frederic Belli, vencedor do concurso Lindberg, da Espanha, fará um solo de uma peça do sueco e maior trombonista da música erudita, Christian Lindberg.

Dentro da programação que começa às 17h, no Salão Nobre do Santa Isabel, ciclos de sonatas para violoncelo e piano, violino e piano, além de The Conqu’ring hero comes, de Handel, WoO45 em Sol maior. A grade, que é gratuita e segue até domingo, é um tributo ao violinista e maestro pernambucano Cussy de Almeida, que integrou a Orquesta Sinfônica do Recife. O Virtuosi convidou o principal violoncelista da Orquesta Real da Dinamarca, Kim Bak Dinitzen, para interpretar o Aboio para cello e cordas de Cussy. (Camila Souza)



Esse texto foi publicado quarta-feira, dezembro 15th, 2010 às 12:11 PM na seção Sem categoria. Você pode acompanhar todos os comentários através do feed RSS 2.0. Você também pode comentar, ou criar um link para cá em seu site.

Comente!

Seu comentário