Formado no final dos anos 1970 por músicos estrangeiros convidados para trabalhar na Orquestra do Palácio das Artes, mais tarde se juntaram a profissionais brasileiros e vieram para Paraíba, local onde a música instrumental começava a ganhar destaque. É o grupo de metais mais antigo, e um dos mais respeitados da música instrumental brasileira de câmara. Está consolidado na UFPB, desde 1980. Grandes músicos fizeram parte da trajetória do Sexteto Brassil, como Naílson Simões e o eterno Radegundis Feitosa. O grupo já se apresentou em todas as regiões do país e no exterior. Participou de gravações para programas de rádio como a BBC, e a WBGH. Em mais de trinta e cinco anos de carreira, o grupo instrumental Sexteto Brassil lançou três CDs.